13 julho 2011

Poluição Virtual

Presentemente, as pessoas estão falando mais virtualmente. Os contatos presenciais têm diminuído. Saia de casa e pegue um ônibus: é raro não ouvir conversas telefônicas nesse pequeno trajeto. Depois, entre no metrô: dificilmente não ouvirá alguém falando ao celular. Posteriormente, ande pelas ruas da cidade: mais pessoas conversando sozinhas ao telefone. Isso é modernismo ou poluição sonora?

Pesquisas mostram que a idade das pessoas que têm aparelhos particulares (celular, televisão, notebook, etc.) avança para as crianças. O que antes era privilégio de um jovem de 12 a 15 anos está se concretizando em crianças de 7 anos. E não querem qualquer aparelho, mas os aparelhos de última geração. Com isso, o custo das crianças e dos jovens aumenta sobremaneira para as famílias.

E as redes sociais? Todos estão demasiadamente ocupados. Ninguém tem mais tempo de ficar, a sós, consigo mesmo. Isso é muito ruim, pois os jovens vão paulatinamente se distanciando de um exame crítico e mais rigoroso do mundo e das coisas em geral. Eles não têm tempo para ponderar com mais cuidado sobre os problemas do dia a dia.

Exemplificando: o Twitter, que é a rede social que permite aos usuários enviar e receber mensagens, em textos de até 140 caracteres, não contribui muito para o desenvolvimento de um pensamento mais robusto, que necessita de mais toques. Assemelhamo-nos aos pássaros, que ficam apenas gorjeando.

Repensemos o consumismo moderno. Aprendamos a usar toda essa parafernália eletrônica, a fim de que possamos navegar sem naufragar.

ver mais