03 julho 2008

Universo e Comunicação com os Extraterrestres

O texto evangélico nos diz que "Há muitas moradas na Casa do Pai". O que são as várias moradas? Poderíamos nos deslocar até elas? Há possibilidade de comunicação entre os seres das diversas moradas? Onde estão localizadas essas moradas? Há vida no planeta Marte? E em Júpiter? O planeta Júpiter é mais evoluído que o planeta Marte? Eis algumas das muitas questões levantadas para o início de nossa reflexão.

Os astrônomos, valendo-se de seus instrumentos tecnológicos, fornecem-nos subsídios valiosos para o entendimento dessa questão. Eles nos dizem que o universo surgiu há 15 bilhões de anos, através do big bang, e que não foi exatamente uma explosão. Fala-se de explosão, porque o universo teve um começo, e porque, partindo-se de um único princípio, facilita-nos a compreensão dos diversos mundos, pois as galáxias, as estrelas, os planetas, a matéria inerte e os seres vivos, tudo o que é universo é formado pelos mesmos elementos.

Para que haja vida material em outros planetas, as temperaturas devem ser equivalentes às do planeta Terra, pois se forem muito quentes – como Vênus e Mercúrio –, ou muito frias – como Saturno e Júpiter –, não haverá nenhuma possibilidade. A vida, assim, só pode existir em planetas de outros sistemas solares. As afirmativas de que os habitantes do Planeta Marte são superiores aos do Planeta Terra não são verídicas do ponto de vista material. Se, porém, pensarmos em corpos físicos compostos de outra densidade, quem sabe não conseguiríamos êxito nessa explicação?

Aceitando-se a tese de que haja vida em outros planetas, poderia o ser humano comunicar-se com os extraterrestres? Tecnicamente há muita dificuldade. Observe que as distâncias são imensas entre uma galáxia e outra. Decorreriam vários anos para a mensagem chegar até aqui e outro tanto para voltar a resposta. Ainda: será que conseguiríamos entender o conteúdo da comunicação de um Espírito superior a nós? Ou, mesmo se quisermos nos comunicar com um mundo mais atrasado, será que os seus habitantes nos entenderiam?

Há possibilidade de discos voadores, vindo de outros mundos, pousar em nossa superfície? Temos condições de nos deslocarmos, fisicamente, para orbes mais evoluídos? A tecnologia do planeta Terra ainda não comporta tal ação. Agora, não há nada de mais supormos que habitantes de planetas mais evoluídos possam nos visitar. Contudo, cientificamente falando, ainda não temos uma prova cabal de que isso tenha acontecido. A maioria dos relatos é especulação, visão de algumas pessoas, mas sem uma prova que mereça o aval da ciência.

Este tema lembra-nos da descoberta de Copérnico que, mesmo afirmando que a Terra gira em torno do Sol, continuou com os pés no chão. Estamos num mundo de provas e expiações. É sobre este fato que devemos organizar o nosso pensamento.

Fonte de Consulta

CLARKE, ROBERT. Do Universo ao Homem. Lisboa: Edições 70, 1986

São Paulo, 24/05/2003

Nenhum comentário: