30 junho 2008

Hermenêutica - Interpretação de Texto

O termo hermenêutica significa declarar, anunciar, interpretar ou esclarecer e, por último, traduzir. Esta multiplicidade de acepções coincide num único ponto: mostrar que alguma coisa é "tornada compreensível" ou "levada à compreensão". Assim, a palavra aplica-se, sobretudo, à interpretação daquilo que é simbólico, especialmente a Bíblia (hermenêutica sagrada). Pode-se dizer também que a hermenêutica é a tentativa de esclarecer um enunciado obscuro.

Hermenêutica vem de hermeneuein e hermeneia, o que nos remete a Hermes, o deus-mensageiro-alado que, segundo os gregos, foi o descobridor da linguagem e da escrita, ferramentas que a compreensão humana utiliza para chegar ao significado das coisas. Na sua origem etimológica, a palavra sugere três significados: 1) exprimir em voz alta, ou seja, "dizer"; 2) explicar, como quando se explica uma situação; 3) traduzir, como na tradução de uma língua estrangeira. Os três significados podem ser expressos pelo verbo português "interpretar", mas cada um tem a sua significação própria e relevante.

Observando a sua evolução histórica, percebemos que modernamente a hermenêutica absorve seis definições: 1) uma teoria da exegese bíblica; 2) uma metodologia filológica geral; 3) uma ciência de toda a compreensão linguística; 4) uma base metodológica do Geisteswissenschaften; 5) uma fenomenologia da existência e da compreensão humana; 6) sistemas de interpretação, simultaneamente recolutivos e iconoclásticos, utilizados pelo homem para alcançar o significado subjacente aos mitos e símbolos. Sintetizando: ênfase bíblica, filológica, científica, geisteswissenschaftliche, existencial e cultural.

O bom ouvinte deve prestar atenção ao que se disse e mais ainda ao que não se disse. Explica-se: centrarmo-nos exclusivamente na positividade daquilo que é explicitamente dito no texto é fazer injustiça à tarefa hermenêutica. A hermenêutica exige que se deve ir além do texto, para encontrar aquilo que o autor não disse, e que talvez não pudesse dizer. Recomendação: além da linha veja a entrelinha; além do texto, o contexto.

Interpretar uma obra significa caminhar para o horizonte interrogativo no qual o texto se move. Mas isso significa também que o leitor se move para um horizonte em que outras respostas são possíveis. Isso mostra que todo o acontecer é singular, como bem enfatizava Bérgson em sua Evolução Criadora, ou seja, a leitura deve nos levar para outras percepções do tema tratado. Nesse sentido, o texto tem que iluminar o horizonte do intérprete; caso contrário, o processo de sua compreensão é um exercício vazio e abstrato.

O comunicador – escritor, professor ou orador – deve sempre estimular a criatividade no modo de pensar de seus ouvintes, a fim de que estes descubram novas formas de interpretar o mesmo tema.

Fonte de Consulta

PALMER, Richard E. Hermenêutica. Tradução de Maria Luisa Ribeiro Ferreira. Rio de Janeiro: Edições 70, 1989 (O Saber da Filosofia)

São Paulo, 15/02/2004

Nenhum comentário: