30 junho 2008

Filosofia Social e Filosofia da Ciência Social

Classificar, definir, ordenar implica em limitar. Ora, distinguir o significado da filosofia social do da filosofia da ciência social é visualizar o que pode ser inserido no campo estrito da filosofia social e no campo estrito da filosofia da ciência social. Assim, o objetivo do presente estudo é fornecer subsídios para podermos caracterizar os limites do primeiro e do segundo termo.

A filosofia social distingue-se da filosofia da ciência social pela análise mais normativa dos fatos sociais. Na filosofia social discutimos idéias, levantamos questões, emitimos juízos de valor sobre a conduta humana; na filosofia da ciência social, queremos que os fatos sejam relacionados e provados dentro das regras da Epistemologia. É o procedimento da ciência aplicado no campo social. Auguste Comte pode ser considerado o seu idealizador.

A questão metodológica é sumamente importante para tal distinção. A filosofia da ciência social preocupa-se com a testabilidade, enquanto a filosofia social com a sustentação. Quer dizer, a testabilidade é necessária mas não suficiente para a sustentação. O filósofo social vai além da testabilidade no sentido de intuir idéias mais generalizadas sobre o comportamento humano dentro da sociedade organizada em que se encontra.

São muitos os filósofos sociais que fizeram propostas para a organização de uma sociedade mais perfeita e mais justa. Assim, a República de Platão é um paradigma do trabalho de filosofia social e, por isso mesmo, considerado um padrão . São também modelos, o Levianthan de Hobbes, o Tratado de Governo de Locke, o Contrato Social de Rousseau e os escritos de Karl Marx sobre o Manifesto Comunista.

A filosofia social, sendo normativa, está relacionada com a Ética. A Ética é parte da filosofia que trata do comportamento humano. Sendo assim, os filósofos sociais nas suas perquirições sobre o indivíduo, a sociedade e o cosmo não economizam forças para melhor compreenderem os diversos relacionamentos entre as pessoas, para daí construir modelos teóricos, em que se podem cumprir a lei natural da justiça, do amor e da caridade.

Saibamos ver nas entrelinhas o alcance da filosofia social, que nada mais é do que uma cosmovisão de mundo, onde sujeito e objeto se relacionam propiciando a oportunidade da prática do bem.

Fonte de Consulta

RUDNER, R. S. Philosophy of Social Science, USA, Prentice-Hall, 1966 (Foundations of Philosophy Series).

São Paulo, 25/09/1997

Nenhum comentário: