16 setembro 2006

Taoísmo

taoísmo é uma doutrina filosófica e religiosa fundada por Lao Tse, que viveu na China provavelmente no séc. VI a.C., a quem se atribui o Tao Te Ching, Isto é, o Livro do Caminho e da Virtude. De acordo com o seu monismo panteísta, o Tao é o caminho para a salvação e o princípio eterno do qual procedem todos os fenômenos. Além desse monismo, sobressai, também, a ética do não-fazer, ou seja, a entrega à ação imanente do princípio cósmico e a renúncia em interferir nele ou obstá-lo.

O taoísmo surgiu como oposição ao caráter racionalista, terreno e prático do ensinamento de Confúcio. Contudo, a partir da chegada do Budismo, o taoísmo passa a sofrer de complexo de inferioridade. Por um lado, o confucionismo obriga-o a renegar as práticas ocultas e os deuses populares. Por outro, o budismo submete-o a uma pressão intelectual à qual ele é incapaz de responder. O taoísmo ultrapassou os limites geográficos da China e chegou no ocidente. Nesse mister, Holmes Welch, em 1957, contava 36 traduções inglesas do Tao Te King, enquanto não existia nenhuma crítica completa sobre o taoísmo.

Embora o Tao Te King proclame a supremacia do nada sobre o ser, do vazio sobre o pleno, isso não pode ser interpretado como uma negação da vida. Em sua doutrina prática, traça como objetivo último a salvação da alma ou a imortalidade do ser. Para tanto, há numerosos procedimentos, desde a alimentação frugal até os exercícios de meditação profunda. Para o taoísmo, a imortalidade refere-se à renúncia aos desejos, à posse, ao dinheiro etc. Os seus adeptos devem seguir o fluxo dos acontecimentos, sem forçar para que as coisas aconteçam dessa ou daquela maneira.

O taoísmo instrui, também, sobre a guerra, em que todo o combatente deve estar sujeito ao princípio único, ou seja, deixar que o efeito se produza por si mesmo. Assim, o general não deve atacar frontalmente o inimigo, mas ir lentamente o isolando até que ele se considere vencido. Quer dizer, ir analisando pormenorizadamente o adversário, verificando o seu ponto fraco, de modo que quando o atacar, a vitória será imediata. Em outra ocasião, fala que o general deve levar os seus comandados para uma situação, sem recuo, tal que: ou lutam ou morrem. 

O taoísmo evoca a liderança construtiva. Nesse mister, faz uma alusão à água, pois esta se amolda em qualquer recipiente. Do mesmo modo o líder, ele deve ser flexível e seguir sempre a liderança do grupo, no sentido de beneficiar a tudo e sem querer que as coisas tomem um determinado rumo. O líder deve agir como uma parteira que, depois de ver o nascimento da criança, deixa-a por conta dos seus progenitores. Ele deve auxiliar o processo de crescimento do outro, mas sem se intrometer na sua execução. 

O taoísmo é uma filosofia que estimulou muitos escritores ocidentais. Com sua simplicidade e coerência, abre enormes campos de reflexões, em que podemos fazer comparações entre a racionalidade ocidental e o misticismo oriental.

Nenhum comentário: